sábado, 4 de julho de 2015

AUDIÊNCIA PÚBLICA: O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados abriu as portas para a minoria da minoria: os ex-gays.

Pessoas que não se adaptam com a homossexualidade existem em montes e um espaço de diálogo foi enfim aberto para entender estes. 

Não importa o motivo que leve alguém a querer deixar e deixar, de fato, a homossexualidade. Se tal pessoa estiver em suas perfeitas capacidades cognitivas ela deve ser respeitada e se buscar auxílio também deve ser prestado. 

Rotular algo que não se sabe a origem como não sendo doença e sem comprovação científica além de ser injusto fechou as portas e compreensão para os que não querem ser gays. 

A maioria das pessoas, doutrinadas pela mídia e jogo político, deixaram de ver a situação que é séria como só mais uma invenção religiosa. A mídia faz isso porque é financiada pelos que cresceram politicamente ganhando voto de uma minoria que tem como maioria pessoas que não se questionam só aceitam tudo que lhes é oferecido. As marionetes do ativismo gay. 

Assim como um hétero pode ter desilusões no mundo hétero e experimentar novidade no mundo gay e ficar. Adaptar-se. Parece ser razoável que o contrário também aconteça. 

O Conselho Federal de Psicologia do Brasil é o único que proíbe pessoas adultas e em sã consciência de abandonarem a homossexualidade com auxílio profissional. A autarquia pública determina que a única opção para essas pessoas é a aceitação. 

Não é atoa que tal autarquia saiu da audiência com fama de FÁBRICA DE GAYS.


ASSISTA A AUDIÊNCIA:






Nenhum comentário :

Postar um comentário


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: