domingo, 4 de janeiro de 2015

2015 - VOCÊ PODE AJUDAR : MOVIMENTO CORES







4 comentários :

  1. Olá,
    Já fui membro de Lagoinha, e conheci a Priscila e o pastor Lucinho.
    Esse trabalho é de suma importância no seio da igreja cristã mundial, mas primeiramente eles devem se ocupar com os de casa. Ou seja, dentro das igrejas do Brasil e do mundo, existem milhares de pessoas que tiveram um passado de praticas homossexuais, que são convertidas, e que lutam contra o desejo e a dependência mental, sendo tentados e oprimidos por fantasias eróticas. Por isso, é necessário que a igreja fale abertamente sobre o tema, e confronte seus adeptos, para que eles sejam expostos, e provem a libertação e a restauração da sua identidade sexual. Quando isso ocorrer e os testemunhos forem dados, as pessoas de fora serão impactadas e alcançados pelo poder de DEUS.
    Portanto, a cura e a restauração devem ser vivenciadas primeiramente com os de casa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Segundo o ex-travesti e ex-homossexual Joide Miranda em todas as igrejas existe gente que sofre de AMS(atração pelo mesmo sexo). A questão é o seguinte:Eu, por exemplo, sofro de AMS, mas não não quero contar para os meus pais e na verdade eu nem sei para quem contar. Por exemplo, eu tenho medo de contar para o meu pai ou para a minha mãe que eu sofro disso mas que eu quero ajudar para controlar os meus desejos, para não praticar o ato.Eu tenho medo de dizer pra eles: Pai, mãe, eu quero ter mulher, casar com ela, ter filhos com ela. Mãe, pai, vamos enfrentar esse problema juntos?
    Outra coisa,tem gente na igreja que sofre de AMS, mas não sabe pra quem contar, tem medo que os pais saibam que ela luta contra esses desejos.A pessoa tem medo de se expor para a própria família e dentro da própria igreja e portanto ela sofre sozinha.E para conseguir ajuda a pessoa tem que contar o problema dela para alguém.
    Outra coisa: A igreja precisa fazer palestras e seminários explicando porque o comportamento homossexual é prejudicial sob o ponto de vista médico.Ela precisa dizer a verdade,falar que o comportamento homossexual não é saudável.Apesar dos homossexuais sofrerem rejeição por parte de muitas famílias e da sociedade muitos gays e lésbicas são expulsos de casa pelos pais e isso não está certo também, é preciso que se diga também que o meio homossexual não é um meio que traga felicidade e paz de espírito para muitos que estão nele.As constantes traições e desilusões amorosas, os altos índices de promiscuidade sexual, com inúmeros parceiros sexuais, as brigas que são frequentes, a desconfiança sobre se o parceiro fixo é fiel ou não, se ele tem alguma doença ou não, é o motivo da falta de tranquilidade de muitos homossexuais muito mais do que a rejeição do comportamento homossexual por parte da sociedade.E é preciso que essa verdade seja dita, doa a quem doer!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do primeiro comentário. Não acredito em bênçãos sem testemunho. Deus transforma por completo a vida do ser humano, ele livra o homossexual do homossexualismo para que ele viva normalmente perante as leis de Deus. A mulher que se liberta de tal ato tem que viver uma vida como manda os mandamentos de Deus isso serve para o homem também. Não adianta falar que foi liberto e não mostrar realmente essa libertação. Deus fez o homem e a mulher e juntos povoariam a Terra.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom mesmo essa iniciativa, Como testemunha própria do que Deus faz na vida do ser humano, Jesus mim libertou da homossexualidade, assim fui abusada aos 11 anos e cresci com o sexo sendo cada vez mais normal em minha vida, mim relacionava com homens e mulheres. Aos 18 anos assumir que gostava de mulher mesmo e fiquei nessa vida até aos 23. Jesus mim chamou de uma forma sobrenatural, levantava pessoas para dizer sobre o chamado dele em minha vida... E desde quando aceitei a Jesus como meu único e suficiente salvador, posso dizer que tenho tudo que preciso, porque ele mim preenche... JESUS É MEU TUDO.

    ResponderExcluir


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: