terça-feira, 1 de julho de 2014

EXPERIÊNCIA SOBRENATURAL ANTES DE "MUDAR DE SEXO"

ANJO MORELL: "DE TRANSEXUAL ME TORNEI UM HOMEM DE DEUS"

Facebook

E ai rapaziada, tudo certo fora da vida virtual? Bem, nesta postagem você vai conhecer a vida de um ex-transexual. Ele não é o primeiro que você ver por aqui, mas no caso das outras histórias houve amputação dos órgãos genitais. Ele é jovem na idade, mas maduro certamente pelo número de experiências na vida. Teve uma vida sofrida, mas no fim do túnel encontrou luz. Esta luz era Deus, o teu Criador. Fique com a história de vida de Ángel Santiago Morell.




Com a idade de três anos Ángel Santiago Morell foi abandonado por sua mãe. Ela era prostituta e viciada em álcool e drogas. 
Então foi criado por seu avô Juan Santiago em sua terra natal, Porto Rico.

“Anjo” passou a ser abusado sexualmente por familiares quando tinha apenas cinco anos. “Eu contei para um professor sobre os abusos e autoridades escolares conseguiram me tirar de casa e fui mandado para um lar para crianças”, disse Ángel ao veículo internacional COCNotícias. 

Depois de passar por vários lares adotivos ele escapou e refugiou-se nas ruas. Para sobreviver, se alimentar, passou a cobrar para ter relações sexuais com outros homens. 

Aos 15 anos o jovem Morrel torna-se “Melania”. Não era apenas um travesti, mas um transexual que repudiava seu corpo masculino. Segundo ele a beleza feminina somou para seu sofrimento de vida. 

Com 17 anos de idade, mudou-se para o Equador para realizar implantes e cirurgias plásticas. Participou de cinco filmes pornôs e a vida de prostituição quase resultou em morte. Tentaram matá-lo, recebeu facadas, era agredido frequentemente e também chegou a ser preso várias vezes. 

Ele esteve envolvido no mundo das drogas e feitiçaria, tudo isso era uma tentativa de "preencher o vazio que eu sentia desde muito jovem", conta.


"Tentei me matar várias vezes, mas não fiz porque atrás de mim sempre foi a mão de Deus, que tinha um propósito especial para a minha vida", diz ele.

Antes da tão sonhada cirurgia de “troca de sexo” ele já havia feito nariz, seios, lipoaspiração, tratamento com laser, entre outras. 

Quando estava prestes a amputar os órgãos genitais, o inesperado aconteceu: “Vi o rosto do salvador que me parou”. 

Anjo diz sobre as pessoas vinculadas a ele no tempo da prostituição: “para elas minhas múltiplas mudanças eram normais, porque elas, na verdade, preocupavam-se mais com meu dinheiro”.

Hoje Anjo Morrel tem 25 anos é um prodígio de Deus na terra dos viventes. Namora uma moça e há quatro anos impacta pessoas por onde passa contando sua experiência sobrenatural com o Criador.


16 comentários :

  1. Nunca deixei de acreditar em Deus, que história emocionante.

    Belo trabalho você tem feito, autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu por acompanhar! Volte mais vezes. 0/

      Excluir
    2. Gente eu soy travesti mais eu nao fui abusada quando crianca como e todos os casos. Eu sou travesti entao pq eu tanbem posso ser curada mesmo nao tendo sofrido trauma??????

      Excluir
    3. Olá anônima! O desejo de mudança não depende apenas dos traumas, depende de uma série de motivos! Alguns querem mudar e nem por isso foram abusados sexualmente na infância. A possibilidade de ser curada existe para qualquer pessoa que se sinta doente. Nós, homossexuais egodistônicos, nos sentimos doentes com as vontades sexuais indesejáveis e, por isso, acreditamos em tratamento. Agora se você se sente realizada com sua homossexualidade é outra coisa... não há porque se falar em tratamento, cura. Tendeu!

      Excluir
  2. Como um ex gay pode sentir atração por mulher ? Tenho 41anos e nunca trasei com mulher só com homens mesno assim foram poucos pois tive medo da minha família descobrir.obs converti com 17 anos mas este caso nao foi resolvido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um vídeo na guia "Ciência", do psicólogo Nicolose, explicando a terapia de reorientação sexual. A conversão ao Cristianismo não quer dizer que as coisas vão mudar ali naquele momento. Até experiências com Deus têm data e hora para acontecerem, leia o primeiro versículo de Eclesiastes 3. O que posso adiantar é que para um gay sentir atração por mulher ele vai ter que enfrentar o medo. Vai ter que estar disposto a permitir-se. Se for um sonho, não vai faltar combustível!!!

      Excluir
  3. Obrigado pela resposta

    ResponderExcluir
  4. Na verdade é o seguinte: O homossexual que é egosintônico não precisa ser tratado nem curado pois ele se sente bem com o seu comportamento e com os seus desejos.Na verdade, quem precisa de tratamento e cura é o homossexual egodistônico,mas até para esses casos tem gente e grupos tentando impedir que essas pessoas procurem ajuda.Os egodistônicos, NUNCA,JAMAIS vão aceitar viver na PROMISCUIDADE do meio GLBTT,que aliás é generalizada.Por mais que a família aceite, a sociedade e os profissionais de saúde mental achem normal o comportamento homossexual, os egodistônicos nunca se sentirão bem praticando a homossexualidade.Penso eu que quem é egosintônico não deveria nem procurar uma igreja e muito menos procurar ajuda. Na CID-11, que sai o ano que vem, a orientação sexual egodistônica e o travestismo fetichista vão deixar de ser doenças.Nem sempre a homofobia e o preconceito são a causa da egodistonia sexual.No fundo,no fundo, nenhum homossexual se aceita.Mesmo os homossexuais sem neuroses e sem grilos,mobilizam defesas psicológicas muito patológicas pra poderem funcionar adequadamente.Os que estão homossexuais pagam um preço muito alto para parecerem normais.Nunca ouvi falar que a maioria dos pares e duplas gays e lésbicas fiquem juntos com a mesma pessoa por mais de 25 anos.A variação e a troca de parceiros sexuais é muito comum nesse meio.
    Apesar do preconceito que ainda existe em relação às pessoas que estão na homossexualidade, praticar a homossexualidade não é crime no Brasil.O governo brasileiro não persegue quem está homossexual.Nenhuma lei que for aprovada vai preencher o vazio de muitas pessoas que estão na homossexualidade.Isso é apenas uma ilusão!

    ResponderExcluir
  5. Tem um site de um americano chamado Joseph Sciambra e ele viveu mais de 10 anos na homossexualidade.Ele escreveu um texto que está em inglês.O título é mais ou menos o seguinte: In the most gay-friendly nation on Earth,gays are still unhappy. Na nação mais amiga dos gays da Terra, gays ainda são ou estão infelizes.E que país é esse? A Holanda.Na Holanda, a aceitação da homossexualidade está muito avançada, a maioria da população aceita a homossexualidade como normal.Só que agora pesquisas estão sendo feitas e os pesquisadores estão constatando outros problemas envolvendo o comportamento homossexual.Um deles é que os homossexuais masculinos entram em sites voltados para o público gay, sites de "pegação" e ficam numa busca sem fim pelo "homem ideal e perfeito",mas nunca encontram esse homem.Quando eles percebem que esse homem não tem uma aparência perfeita ou um corpo perfeito,eles logo perdem o interesse nessa pessoa e procuram outra.Eles também constataram que os homossexuais em geral têm dificuldades de manter relacionamentos estáveis e de longa duração e como resultado disso, eles experimentam depressão,ansiedade e solidão.
    Eu não acredito que a Holanda seja um país homofóbico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas eu só tenho a te agradecer pelas ricas contribuições! Por favor, não suma! ^^,

      Excluir
  6. Ex-gay, eu não sumi.Acho que quem sumiu foi tu.Onde que tu anda? Nunca mais vi tu postar comentários ou colocar outros textos.Tu ta meio sumido daqui do site.To até sentindo saudades.
    Ex-gay eu vou continuar contribuindo com os meus comentários.Tem mais uma coisa.Na minha opinião,o Brasil, a Argentina e o Uruguaí são os países menos homofóbicos da América latina.Tanto isso é verdade que o nosso país junto com os outros dois países quis defender a ideologia e os direitos GLBTT na OEA que é a Organização dos Estados Americanos.Mas a ideologia GLBTT foi derrotada por causa de um país: O PARAGUAÍ! A OEA falou o seguinte: Que esse é um tema polêmico e que ela não ia impor agenda política nenhuma e que cada país decidisse o que fazer quanto a esse assunto.Aí eu te pergunto: Como que o Brasil pode ser um país homofóbico se ele defende a ideologia GLBTT na OEA?Para mim, o país mais homofóbico da América Latina é Cuba.
    Tem mais uma coisa: Saiu uma pesquisa que foi feita pela Universidade de Cambridge na Inglaterra dizendo o seguinte: LGBT People twice as likely to suffer from chronic mental health problems. Traduzindo: Os LGBTTs são duas vezes mais propensos a sofrerem problemas crônicos de saúde mental.

    E aí como sempre, a desculpa que eles deram foram a discriminação,o preconceito e a estigmatização por parte da sociedade.E aí eu te pergunto:Por que não estudar o comportamento homossexual?Por que o estudo não analisa como são esses sites de "pegação"?A causa da maior parte desses problemas não estaria no próprio comportamento homossexual?A Universidade de Cambridge,que fez esse estudo, é homofóbica?Estudos como esses vão continuar sendo feitos e sempre vão colocar a culpa nesses problemas todos na "homofobia"da sociedade.A homofobia é responsável por estes problemas apenas em parte.eu diria que em 30% dos casos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é cara. E eu tava pensando... Já percebeu a diferença da homossexualidade vendida para homossexualidade real? Analisei os filmes pornôs, que é o produto que dita padrão de beleza e sexual no meio gay. Os homens ali do filme são escolhidos a dedo. Têm que ser belos, "gostosos", "machinhos" e mais que tudo ---> "limpinhos". Algo só de cinema mesmo, porque na vida real o padrão é outro. E talvez essa seja a causa da maior frustração e solidão do meio. Tentam encontrar na vida real o companheiro perfeito inspirados nos contos pornôs. Na vida real se deparam com o primeiro sexo com sujeira, com o chamado "cheque". É uma frustração descobrir que o ânus não é um órgão sexual. Porque na mente a excitação deixa tudo atrapalhado. Ou é a adolescência sei lá... Pro passivo é pior, porque ele é quem vai ter que alcançar o padrão do filme. E haja água viu meu companheiro. Eu odiava aquela merd#, hehe. Pra mim este foi o maior livramento. E ainda tem a questão da homoafetividade que tão vendendo agora, que sabemos que na real é outra coisa... Cara... é uma coisa que foi criada, vendida, estimulada e assim mantida. Uma "pirataria" que sobreviveu até mesmo ao processo de seleção natural da "Teoria da Evolução". Hehe.

      Excluir
  7. Olá amigos e irmãos Lucas e ex gay eu sou o cara de 41 anos do post dia 06/09 que falei que me converti com 17 anos mas na área sexual a obra na foi feita, obrigado pelas respostas.Agora gostaria de saber o seguinte:Como lidar com a masturbação, pois deixar de transar foi fácil pra ter uma ideia minha ultima transa foi 5 anos atrás com um velho caminhoneiro que nunca tinha visto nem sequer perguntei seu nome, esta vida infeliz a qual nunca aceitei aliás depois que vi este site minha vida já melhorou muito pois enquanto eu achava que eu havia nascido assim outrara imaginava que era pocesso de pomba gira , nada melhorava, mas quando vi os piscolo go dizendo que era um costume adquirido tudo mudou, pois ele mesmo havia sido homossexual e tinha sido liberto isso chamou muito minha atenção outra coisa foi o testemunho do rapaz que foi modelo, meu se aquele cara foi liberto depois da vida promiscua que teve e mais a quantidade de abusos na infância então como eu não me libertaria? Só tenho a agradecer a Deus por esse blog, Deus abençoe a todos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo tem uma postagem sobre o assunto. Leia em: http://www.oexgay.com/2013/12/me-masturbei-e-agora.html

      Excluir
  8. Pois é, ex-gay, concordo com tudo o que tu disse.Quanto a questão dos filmes pornôs.No site do americano Joseph Sciambra, que é um ex-gay ele fala muito bem dessa questão.Ele viveu mais de 10 anos na homossexualidade.Ele conviveu com muitos homossexuais no distrito de Castro em São Francisco.Ele era muito amigo desses gays e alguns eram até atores pornôs de filmes gays.Um desses homossexuais que era bem amigo dele era o ator pornô Joey Stefano que aliás era muito bonito. Esse Joey Stefano morreu em 1994 com 26 anos.Morreu sozinho num quarto de motel e se eu não me engano ele se matou ou morreu por overdose de drogas.Inclusive, esse Joseph Sciambra viu muitos amigos dele morrerem de HIV/AIDS.Nos textos dele,todos em inglês, ele fala porque o mundo gay masculino valoriza tanto o sexo e a pornografia.Ele fala que a homossexualidade masculina é causada por uma masculinidade ferida e que os gays procuram em outros homens o pai que eles não tiveram.Eles buscam masculinidade nos outros homens.Como eles nunca encontram essa masculinidade,a troca de parceiros vira uma rotina.Ele fala que o homossexual masculino valoriza muito o sexo e a pornografia. Nos textos dele, ele fala muito sobre o sexo anal, dizendo que o diabo adora o sexo anal e que o sexo anal mata.É comum nos filmes pornôs gays eles usarem o termo "daddy" que significa papai em português.Isso significa que os gays procuram um pai em outros homens.Na cultura gay, os gays mais velhos querem muito se relacionar com gays mais novinhos e os gays mais novinhos querem se relacionar com gays mais velhos, por causa dessa fantasia pai-filho.
    Os filmes pornôs gays só valorizam o corpo, com homens másculos,magros,sarados ou musculosos.E isso pode gerar uma baixa auto-estima em muitos gays, porque muitos não tem o corpo perfeito que é mostrado nesses filmes e com isso eles se sentem mal.A cultura gay masculina valoriza muito a aparência.Olha, eu acredito que nem as lésbicas valorizem tanto o sexo quanto os gays.Acho que nem as lésbicas gostam muito do pornô lésbico.O pornô lésbico serve mais para alimentar a fantasia dos homens,que têm o fetiche de verem duas mulheres juntas.Tanto que o pornô lésbico é até mais democrático que o pornô gay, pois no pornô lésbico existem filmes com lésbicas gordas ou lésbicas gordinhas.Enquanto no pornô gay, os filmes com homens gordos ou gordinhos não fazem sucesso.Esses problemas todos enfrentados pelos gays,tais como promiscuidade sexual,doenças sexualmente transmissíveis,uso abusivo de drogas,prostituição,traições,infidelidades continuam os mesmos em todo o mundo, mesmo em lugares onde os gays são mais aceitos e sofrem menos preconceito, como em São Francisco.E para mim, nada indica que esse quadro vai mudar.

    ResponderExcluir


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: