sábado, 12 de julho de 2014

OMS: GAYS TÊM 19 VEZES MAIS CHANCES DE CONTRAIR HIV DO QUE A POPULAÇÃO EM GERAL

OMS recomenda antirretrovirais para gays como prevenção ao HIV



A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou, pela primeira vez, que homens gays sexualmente ativos tomem medicamentos antirretrovirais além de usar preservativos para evitar contaminação pelo HIV.

A organização afirma que o que chama de "medicamento de profilaxia pré-exposição" pode reduzir a incidência do HIV entre 20% e 25% globalmente, segundo estimativas.                        
Isto evitaria, segundo os cálculos da OMS, até 1 milhão de novos casos nesse grupo em um período de dez anos.

A entidade diz que esse grupo tem 19 vezes mais chance de contrair o HIV do que a população em geral.

"Taxas de infecção por HIV entre homens que têm relações sexuais com homens continuam altas quase em todos os lugares, e novas opções de prevenção são necessárias com urgência", afirmou a OMS em relatório divulgado nesta sexta-feira.

A OMS define que a "profilaxia pré-exposição é uma forma de as pessoas que não têm HIV, mas que correm o risco de infecção, prevenirem-se tomando uma única pílula (geralmente uma combinação de dois antirretrovirais) todos os dias".

Mas Gottfried Himschall, diretor do departamento de HIV da OMS, ressaltou à agência France Presse que "em um relacionamento estável em que ambos são soronegativos e não há risco, não há motivo algum para ingerir o medicamento".

A OMS também afirmou em sua declaração que grupos importantes - não apenas homens que têm relações sexuais com homens, mas também "detentos em prisões, pessoas que usam drogas injetáveis, prostitutas e transgêneros" - não estão recebendo serviços adequados em prevenção e tratamento do HIV e isso ameaça a resposta global ao avanço do vírus.

"Estas pessoas estão sob risco maior de infecção por HIV e, ainda assim, são as que têm menores possibilidades de acesso à prevenção do HIV, exames e serviços de tratamento. Em muitos países eles são deixados de fora dos planos nacionais (de combate ao) HIV e leis e políticas discriminatórias são grandes obstáculos ao acesso", informou a organização.

A OMS divulgou nesta sexta-feira as novas diretrizes para o tratamento e prevenção do HIV, "Diretrizes Consolidadas para Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para Populações-Chave".

As diretrizes foram anunciadas pouco antes da Conferência Internacional sobre Aids, que começa em Melbourne, na Austrália, no dia 20 de julho.


                 
Reduzindo novas infecções

As novas diretrizes destacam medidas que os países podem adotar para reduzir o número de novos casos de infecção por HIV e aumentar o acesso aos exames para detectar o vírus, tratamento e cuidado para as chamadas cinco "populações-chave": homens que têm relações sexuais com homens, detentos em prisões, pessoas que usam drogas injetáveis, prostitutas e transgêneros.
De acordo com a OMS estas populações são definidas como grupos que, devido a comportamentos específicos e de alto risco, têm um risco maior de contrair HIV.

"E também eles frequentemente têm questões legais e sociais relacionadas as seus comportamentos que aumentam a vulnerabilidade ao HIV", acrescentou a organização.

A OMS determinou o nível de risco destas populações.

"Estudos indicam que prostitutas têm 14 vezes mais chances de contrair o HIV do que outras mulheres, homens que têm relações sexuais com homens têm 19 vezes mais chances de ter HIV do que a população em geral e mulheres transgêneros têm quase 50 vezes mais chances de ter o HIV do que outros adultos. Para as pessoas que injetam drogas, os estudos mostram que os riscos de infecção por HIV também pode ser 50 vezes maior do que na população geral", informou a OMS em sua declaração.

"Nenhuma destas pessoas vive em isolamento", disse Himschall.

"Prostitutas e seus clientes têm maridos, esposas e parceiros. Alguns injetam drogas. Muitos têm filhos. O fracasso no fornecimento de serviços para as pessoas que estão expostas ao maior risco de HIV ameaça o progresso contra a epidemia global e ameaça a saúde e bem-estar dos indivíduos, suas famílias e de toda a comunidade", acrescentou.


OPINIÃO:

A mídia poderia mostrar a safadeza que acontece nos banheiros públicos masculinos. Poderia mostrar o que acontece dentro das boates homossexuais, que em grande parte delas há um quarto escuro para putaria. Poderia mostrar a realidade das saunas, dos bate-papos, das redes sociais gays, que há milhares de perfis de casais que vivem o tal do "relacionamento aberto". Poderia mostrar a realidade do sexo grupal tão comum no meio gay. Do número devastador de homens presos na pornografia. Poderia mostrar a realidade de barzinhos, estacionamentos... pois todos estes lugares têm uma coisa em comum: a promoção do sexo fácil entre homens. Não tem como o resultado ser outro! Só quem já passou e atualmente está na homossexualidade sabe bem de tudo isso. E é impossível maquiar a verdade, pois está escancarada nos ambientes homossexuais. Não é de assustar essa dos antirretrovirais, na verdade, era mais que esperado. Se você gosta de ser gay e estar entre este grupo com 19 vezes mais chances de contrair o HIV, problema é seu. Agora respeitem a decisão daqueles que desejam deixar a homossexualidade! Não são vocês que exigem tolerância? Passem a tolerar primeiro!.

domingo, 6 de julho de 2014

HOMOSSEXUAL LUIZ MOTT REAFIRMA: EXISTEM EX-GAYS


"Identidades movediças, flutuantes, metamorfoses ambulantes... a orientação sexual é construída livremente por seus atores"

Luiz Mott, um dos poucos famosos gays que faz uso do pensamento racional [ aquele sem alienação da mídia e da cultura homossexual ] reafirma o que já falou no Programa do Jô: EXISTEM EX-GAYS.

Ativistas sejam mais Luiz Mott e menos Jean Wyllys! Vão sentir o sabor da liberdade de sermos o que quisermos ser! \0/ 


* Lembrando que esta publicação é apenas para deixar claro que há homossexuais não alienados *


Confira no próprio perfil dele antes da pressão dos ditadores gays: https://www.facebook.com/luizmott/posts/388709117856814


[ No Programa do Jô ]




"Identidades movediças, flutuantes, metamorfoses ambulantes... a orientação sexual é construída livremente por seus atores" 




terça-feira, 1 de julho de 2014

EXPERIÊNCIA SOBRENATURAL ANTES DE "MUDAR DE SEXO"

ANJO MORELL: "DE TRANSEXUAL ME TORNEI UM HOMEM DE DEUS"

Facebook

E ai rapaziada, tudo certo fora da vida virtual? Bem, nesta postagem você vai conhecer a vida de um ex-transexual. Ele não é o primeiro que você ver por aqui, mas no caso das outras histórias houve amputação dos órgãos genitais. Ele é jovem na idade, mas maduro certamente pelo número de experiências na vida. Teve uma vida sofrida, mas no fim do túnel encontrou luz. Esta luz era Deus, o teu Criador. Fique com a história de vida de Ángel Santiago Morell.




Com a idade de três anos Ángel Santiago Morell foi abandonado por sua mãe. Ela era prostituta e viciada em álcool e drogas. 
Então foi criado por seu avô Juan Santiago em sua terra natal, Porto Rico.

“Anjo” passou a ser abusado sexualmente por familiares quando tinha apenas cinco anos. “Eu contei para um professor sobre os abusos e autoridades escolares conseguiram me tirar de casa e fui mandado para um lar para crianças”, disse Ángel ao veículo internacional COCNotícias. 

Depois de passar por vários lares adotivos ele escapou e refugiou-se nas ruas. Para sobreviver, se alimentar, passou a cobrar para ter relações sexuais com outros homens. 

Aos 15 anos o jovem Morrel torna-se “Melania”. Não era apenas um travesti, mas um transexual que repudiava seu corpo masculino. Segundo ele a beleza feminina somou para seu sofrimento de vida. 

Com 17 anos de idade, mudou-se para o Equador para realizar implantes e cirurgias plásticas. Participou de cinco filmes pornôs e a vida de prostituição quase resultou em morte. Tentaram matá-lo, recebeu facadas, era agredido frequentemente e também chegou a ser preso várias vezes. 

Ele esteve envolvido no mundo das drogas e feitiçaria, tudo isso era uma tentativa de "preencher o vazio que eu sentia desde muito jovem", conta.


"Tentei me matar várias vezes, mas não fiz porque atrás de mim sempre foi a mão de Deus, que tinha um propósito especial para a minha vida", diz ele.

Antes da tão sonhada cirurgia de “troca de sexo” ele já havia feito nariz, seios, lipoaspiração, tratamento com laser, entre outras. 

Quando estava prestes a amputar os órgãos genitais, o inesperado aconteceu: “Vi o rosto do salvador que me parou”. 

Anjo diz sobre as pessoas vinculadas a ele no tempo da prostituição: “para elas minhas múltiplas mudanças eram normais, porque elas, na verdade, preocupavam-se mais com meu dinheiro”.

Hoje Anjo Morrel tem 25 anos é um prodígio de Deus na terra dos viventes. Namora uma moça e há quatro anos impacta pessoas por onde passa contando sua experiência sobrenatural com o Criador.


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: