sábado, 5 de abril de 2014

EX-LÉSBICA AMERICANA: "EU NUNCA QUIS FREQUENTAR UMA IGREJA PARA GAYS"

Uma mulher pública nos Estados Unidos que viveu 30 anos de sua vida no lesbianismo. Dona de uma revista conhecida naquele país, a Revista Venus, a princípio destinada ao público homossexual, é sua fonte financeira. Ela foi ativista na comunidade gay americana e lutava por direitos homossexuais. Casou-se com outra mulher e viveu uma relação de 10 anos. Ela tinha dinheiro, fama, reconhecimento profissional, companheira, mas garante que não era plenamente feliz. Após uma experiência sobrenatural com Deus se converteu. Publicou o próprio testemunho na Revista Venus, e foi encorajada pelo Espírito Santo a encarar as críticas que viriam. A revista agora apoia O Direito de Não ser Gay. Segundo ela, o ministério que o Senhor levantou para que lutasse, foi derrubar essa inverdade que o diabo colocou no mundo de que se pode ser gay e cristão ao mesmo tempo. Essa é Charlene Cothran! Uma das irmãs que Deus tirou da mentira do mundo gay para alertar aqueles que ainda precisam de salvação. 

"Eu nunca quis frequentar uma igreja para gays, eu sabia que aquilo era uma mentira. Deus nos ama, mas nós que temos que amá-lo como Ele é. Isso é o bom da escolha"






Um comentário :

  1. Para mim, poucas ou pouquíssimas mulheres são 10% lésbicas, porque muitas delas, se não a maioria delas já tiveram relacionamentos com homens.O caso dela e de tantas outras mulheres, que depois de anos de relacionamentos lésbicos, como a atriz Claudia Jimenez, que deixou de se relacionar com mulheres, a atriz americana Anne Heche, a britânica Jackie Clune ,a ex-da Thammy Gretchen,a Julia Paes e o caso dessa mulher, na minha opinião mostra que a sexualidade em algumas mulheres podem mudar com o tempo. Para mim, a sexualidade na mulher é mais fluída, flexível e mutável do que no homem. Geralmente, quando uma mulher deixa de se relacionar com outra, ninguém diz que ela é enrustida ou que ela está se enganando,mesmo as mulheres bissexuais, ninguém diz que elas são lésbicas enrustidas, ao contrário dos ex-gays que todo mundo critica e desconfia. Geralmente, o movimento dos ex-gays são na maioria dos casos, de homens e alguns são de mulheres.O relacionamento entre lésbicas dura bem mais do que o relacionamento entre dois homens,porém o relacionamento tem uma diferença para o dos gays.Por exemplo: em um relacionamento lésbico de 15 anos, as lésbicas tiveram casos com 5 ou 6 mulheres diferentes, porém o relacionamento delas não durou muito tempo, mas durou bem mais do que os gays. Um exemplo: uma lésbica em 15 anos, namorou com 5 mulheres diferentes e cada relacionamento durou 3 anos. A diferença é que as lésbicas, quando elas estao em um relacionamento,na maioria das vezes são fieis com as suas mulheres, tem menos variação do que os gays.Elas tambem se relacionam com muitas mulheres, porém nos varios relacionamentos delas com mulheres, elas nãoo traem as parcerias, ao contrario dos gays.
    No mais, parabéns para essa mulher!

    ResponderExcluir


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: