sábado, 13 de abril de 2013

SUGESTÃO DE LEITOR

[ ESPIRITUALIDADE ]


As brechas para a homossexualidade - Capítulo de um livro escrito por Sarah

"Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável..."(Lv 20,13)

Algumas linhas da psicologia falam de uma homossexualidade de nascença, outras, de uma homossexualidade adquirida. A ciência fala da homossexualidade como uma (possível) herança genética. Outros falam que se trata apenas de uma "opção" sexual, feita pela pessoa. E os mais ignorantes, falam que a homossexualidade é uma "falta de vergonha" ou uma falta de disciplina. Eu particularmente, não concordo com nenhuma dessas opções.

Em minha opinião, a homossexualidade é um sentimento, um desejo e um comportamento aprendido ainda na infância. Acredito que a homossexualidade é recebida, ou seja, não creio que alguém nasça homossexual, pois não é possível discernir a sexualidade dos bebês (até hoje nunca vi um bebê heterossexual ou homossexual).

Durante muitos anos fizeram parte do meu ciclo de amizade muitos homens e mulheres homossexuais (na época que eu trabalhava com moda), apesar de eu nunca ter me envolvido com a prática homossexual, sempre tive amigos homossexuais, pessoas extremamente inteligentes e sensíveis, e alguns mais chegados, cujas vidas me são muito preciosas. Por experiência própria no convívio, sei que a vida de alguém sujeito aos desejos homossexuais não é fácil.

Os homossexuais lutam para serem aceitos, lutam pelos seus direitos, lutam contra o preconceito. Mas a maior dificuldade não é ser aceito pela sociedade, pois a sociedade até que os aceita bem. A maior dificuldade para um (ou uma) homossexual é o desafio de ele mesmo (ou ela mesma) conseguir se aceitar: O homem, aceitar que ele é homem. E a mulher aceitar que ela é mulher. Eu imagino quão difícil deva ser isso: o sentimento da pessoa se detestar, detestar seu sexo, detestar seu corpo e o seu órgão sexual. Querer ser de outro sexo deve ser muito ruim.

Alguns negam que sintam algum tipo de desprezo pelo próprio corpo, e por isso caem no outro extremo: passam a "idolatrar" o próprio corpo e das pessoas que são do mesmo sexo. Porém, se analisarmos, a fundo, a vida o comportamento homossexual, veremos que, de fato, ser homossexual é querer ser de outro sexo.

É sentir o mesmo desejo que o sexo oposto sente, e desejar sexualmente a mesma pessoa que o sexo oposto deseja. Isso é ser (ou estar) homossexual. Digo "estar", porque eu já vi (com meus próprios olhos) pessoas que "estavam" com desejos homossexuais, mas que não aceitaram a condição (imposta pela própria sociedade e pelos amigos gays) de "ser" homossexual.

Já vi muitas pessoas que tiveram desejos homossexuais, que lutaram contra o desejo, descobriram sua origem (e a "brecha" por onde os desejos "entraram") e, através da libertação do poder de Deus agindo na cura interior, essas pessoas perderam completamente o desejo e a vontade de manter relações com as pessoas do mesmo sexo.

Uma vez, antes mesmo de eu me converter a Cristo e de ter o conhecimento do mundo espiritual, presenciei uma situação, no mínimo, impressionante. Um amigo meu, que era homossexual assumido, bastante afeminado, estando numa festa comigo, bebeu um pouco além da conta. De repente, aquele homem que era gay, se transformou em um "machão". No meio da pista de dança, ele puxou uma mulher desconhecida para dançar com ele, e ela, sem conhecê-lo, aceitou o convite. O que eu vi me chocou, porque ele era muito afeminado em seu estado "normal", e ao se embriagar, se tornou um latin lover (um amante latino), perdendo instantaneamente todos os trejeitos afeminados e se tornando extremamente masculino.

Foi uma coisa impressionante. No dia seguinte, eu o encontrei, porque trabalhávamos no mesmo bairro. E fui até ele, curiosa para saber a explicação do "show" que ele fizera na noite anterior. Quando perguntei o que havia acontecido ( e o acusei de ser um "heterossexual enrustido") ele, para a minha surpresa total, admitiu, e se justificou dizendo: "Quando eu tinha quatro anos, fui abusado sexualmente por meu pai..." Eu fiquei chocada. Não só pelo fato do abuso que ele sofrera, mas pelo fato dele ter admitido que, toda vez que ficava bêbado, sentia atração sexual por mulheres.

Então o "gene gay" só não resiste a uma bebidinha... 



Aquilo era um prova de que, no fundo, ele "era" homossexual por rebeldia e "vingança" a tudo que havia sofrido na infância. Era como se ele estivesse inconscientemente dizendo a seu pai que o molestou: "Agora você me ama, papai? Eu me tornei igual a você... agora eu gosto do que você também gostava..."

Sempre é o mesmo caso, um menino é abusado por um homem é tem a tendência de crescer nesse mundo.

Por isso ele insistia em ser gay, mesmo sabendo, lá no fundo, que tinha uma essência heterossexual. Não é incrível?

Acredito que um homem (ou mulher) se torna homossexual por algumas razões. Essas razões tiveram sua origem. São "brechas", "portas" por onde entram os desejos/vontades (ministrados pelos espíritos do homossexualismo). Quem estuda o mundo espiritual, sabe que existem espíritos específicos que são ligados a prática da homossexualidade.

Isso não é novidade para os pastores e líderes cristãos, e também para muitos conhecedores e/ou praticantes do candomblé, umbanda, espiritismo em geral. São espíritos que, através das brechas, atuam no sistema nervoso central, colocando vontades e desejos na pessoa que os recebe, colocando nelas, atração e desejo sexual por pessoas do mesmo sexo.

As "portas" (brechas) por onde esses espíritos podem entrar são:

- O abuso sexual ("brecha" espiritual).
- A ausência da figura paterna (e do afeto paterno) no caso do homem ("brecha" emocional).
- A ausência da figura materna (e do afeto materno) no caso da mulher ("brecha" emocional).
- Relações sexuais ilícitas - antes e/ou fora do casamento ("brecha" espiritual).

O abuso sexual não só abre "brecha" espiritual na vida da criança (porque os órgãos sexuais também são entradas espirituais do nosso corpo), como também pode "despertar" o desejo sexual mais cedo.

Isso faz com que a pessoa que foi abusada na infância tenha em sua memória apenas lembranças de sentir desejo por pessoas do mesmo sexo, ou seja, a pessoa passa a acreditar que, com ela, sempre foi assim, ou que nasceu assim, e que por isso não tem jeito de mudar. Essa é uma "brecha" de atuação desse espírito, porque a pessoa aceita aquela condição, e se acomoda, desistindo de lutar contra os desejos (vontades) homossexuais.

Da mesma forma que o abuso sexual, as relações sexuais ilícitas são terríveis "brechas". Isso porque o sexo tem o "poder" de transferir espíritos entre os parceiros. Dessa forma, muitas pessoas que são heterossexuais, ao se relacionarem sexualmente (com alguém que está com o espírito ministrador da homossexualidade), elas recebem dentro de si o mesmo espírito que (atuando no sistema nervoso central) coloca na pessoa vontades e desejos por pessoas do mesmo sexo.

Já a ausência da figura paterna ou materna abre "brechas" na alma (em primeiro lugar), ou seja, emocionalmente a criança fica vulnerável a adquirir as características da alma do pai ou da mãe. Quando alguém diz que um homem homossexual tem a "alma feminina" não está exagerando, porque esse homem teve sua alma moldada no caráter feminino, ele absorveu a alma da mãe.

Exemplos: No caso de um menino, a falta de figura positiva de pai, e a falta de uma figura masculina positiva dentro de casa, pode, inconscientemente, gerar nele (ainda bem pequeno) a perda total da admiração pelos homens. Como as crianças, por volta dos dois anos de idade, já escolheram com quem querem se parecer, o menino pequeno, por não ter um bom referencial masculino, não se identifica com a figura do pai.

Porém, ele se identifica com a figura da mãe (ou da avó etc). Ele passa então a absorver a alma da mãe, e suas características femininas (daí o motivo porque os homossexuais são afeminados), e ele passa a desejar ser igual a mãe, e não ser igual ao seu pai. Afinal, ele não admira o pai, mas a mãe é, na ótica delem a pessoa mais maravilhosa que existe.

Observe que a maioria dos homossexuais tem uma admiração absurda pelas mães... elas são seus "ídolos". Seus maiores referenciais. Isso não é coincidência entre eles, isso é a evidência de quem é o modelo na vida deles. O problema disso, de o menino absorver as características da alma da mãe, do caráter e da personalidade da mãe, é que a mãe (sendo heterossexual) sente o desejo sexual pelo pai (ou pelo homem com quem vive). Ou seja, a pessoa que o menino quer ser, gosta do mesmo sexo dele, e não do sexo oposto. Assim, através dessa "porta" emocional (na alma, no caráter) os espíritos da homossexualidade entram, ainda na infância, e o menino começa a ficar afeminado, e a ter vontades e desejos sexuais por homens.

É assim que a brecha da ausência da figura paterna atua. Mas geralmente ela ainda vem acompanhada da ausência de afeto e carinho (pais que não abraçam seus filhos), que costuma gerar no menino uma terrível carência emocional, fazendo com que ele esteja vulnerável a qualquer oferta de contato físico masculino. Com a idade, o menino se torna adolescente, e no auge dos hormônios, ele mistura carência afetiva (que teve de contato físico com o pai), com o desejo por contato físico sexual por pessoas do mesmo sexo. Isso acontece porque a alma dele não separa mais os papéis de cada um no seu emocional. O papel do pai e da pessoa com quem ele terá um relacionamento afetivo está misturado, porque no lugar do amor de pai (que ele nunca recebeu), ele precisa colocar outro "amor"... É uma necessidade emocional. (Uma carência).

Outra "brecha" é aberta pelas mães mais ignorantes, que falam mal do pai para o menino, ou que falam mal do pai na frente do menino. Na maioria das vezes, isso acontece porque a mãe está aborrecida com o divórcio, ou com a separação, e quer punir o pai pelo abandono, fazendo do seu filho seu aliado na dor. Isso é um grande erro, porque "o tiro pode sair pela culatra". Com o poder de sua influência, ela pode destruir a imagem positiva de pai que o menino não tem. E dessa forma seu filho pode se tornar um menino que não quer ser homem, mas que quer ser mulher. Já vi muitas mulheres ignorantes, mas algumas parecem ser doentes mesmo.

Algumas são tão carentes e solitárias, que preferem que seus filhos sejam homossexuais a heterossexuais, para que elas não tenham que dividi-los com nenhuma futura "nora". Mesmo que o "ex-marido" seja um canalha, lembre-se que um menino precisa da figura masculina. A mãe não precisa mentir, mas pode poupá-lo da imagem negativa, omitindo certas verdades do caráter da conduta do pai... pelo menos até que seu filho tenha completado dezoito anos, as mães devem proteger a imagem positiva que eles têm do pai..., é uma questão de sabedoria e de sobrevivência, pois sem essa imagem, o menino pode ficar sem referencial, sem um modelo, e consequentemente, sem a formação do caráter masculino.

Quando um homem que não teve referencial masculino se converte a Cristo, ele tem a oportunidade de restaurar essa área na vida dele através de suas vivências com o Senhor. É por isso que um homem pode deixar de sentir o desejo homossexual, e passar a ter desejo por mulher, porque quando Jesus entra na vida dele e passa a ocupar o lugar de "pai" (na vida dele), Jesus se torna o seu referencial masculino, e o caráter masculino pode ser reprogramado, por isso o homem pode voltar a sua natureza original, e "separar novamente os sentimentos" e os desejos, colocando cada coisa no seu devido lugar.

As vontades e os desejos das pessoas podem ser transformados, por isso não podemos determinar que algo ligado à vontade seja uma condição imutável, pois, na verdade, as vontades podem mudar.

Disse Jesus:
...Desde o princípio da criação, Deus fez homem e mulher. Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe e unir-se-á a sua mulher. {Mc 10.6,7}

No caso de uma menina, a falta da figura feminina também pode prejudicá-la e torná-la masculina, porém, o pior nesse caso, é a ausência de afeto e de carinho da figura materna. A falta do carinho e do afeto da mãe (ou da figura de mãe) geralmente desenvolve (na menina) uma carência terrível de pessoas do mesmo sexo. Nesse caso, ela também fica vulnerável a qualquer oferta de contato físico feminino, e também tem a tendência a confundir e misturar os sentimentos. No caso da menina que não teve o afeto do pai, ela também pode ficar vulnerável ao desejo sexual por mulheres, porque, como ela não se sente amada (nem desejada) por nenhum homem, ela acaba se abrindo para "quem" vier a desejá-la.

Há também o caso da mulher que desenvolve aversão a homem. Geralmente, essa aversão vem, ou por causa de um abuso que ela sofreu, ou estupro, ou porque quando criança ela presenciou (acidentalmente) uma relação sexual entre seus pais, ou outro casal qualquer. Ela pode tomar aversão ao sexo (com homem) por ter ficado com uma má impressão do ato sexual (e principalmente do ato da penetração), que pode ter aparentado brutalidade, dor, quando, na verdade, não estava havendo nada disso. Ela pode ter presenciado um ato sexual onde os "amantes" estavam apenas em seu particular "desempenho" sexual.

Vejamos o que a Bíblia diz sobre a homossexualidade em Romanos 1.27 a 32 (destaque em parênteses da autora):
"E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro."

E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou (Deus permite por causa do livre-arbítrio) a um sentimento perverso (um sentimento errado), para fazerem coisas que não convém (coisas que não são corretas);
Estando cheios de toda iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade, cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade (ou seja, algo muito ruim entrou neles, e está agindo nas suas vontades); Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, sem misericórdia (ficam com o caráter/vontades/desejos deturpados); Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

Muitos cristãos pensam que a homossexualidade é uma prática de origem puramente espiritual, porém eu não concordo que seja apenas espiritual. Acredito que a origem dos desejos por pessoas do mesmo sexo está basicamente ligada a raízes emocionais (a falta de atenção, do toque e do carinho paterno e materno), mas principalmente está ligada ao desenvolvimento precoce da sexualidade de uma criança, gerado pela violação de sua pureza através do abuso sexual.

Tenho contestado que todos os homens e mulheres cristãos que procuram ajuda para vencerem os desejos por pessoas do mesmo sexo, e que conseguiram vencer esse desafio, tiveram algo especial na sua caminhada cristã: Todos eles receberam ajuda, receberam um acompanhamento (discipulado) no processo de libertação (processo que foi muito além de um "exorcismo").

Lembre-se que o diabo só age na brecha, por isso o espírito causador (de uma das formas) da vontade homossexual só pode "entrar" numa pessoa através de uma "porta" que ela abrir, através de uma brecha emocional, física e, por conseguinte, espiritual. Digo isso porque, até mesmo na questão do abuso sexual, há pessoas que sofreram esse tipo de violência, mas que não se acomodaram àquela situação, não se acomodaram àqueles desejos e lutaram contra suas vontades.

Há pessoas que, apesar de se dizerem libertas do espírito e de todas as formas de vontades ligadas à homossexualidade, apesar de serem convertidas a Cristo e até atuantes na igreja, continuam apresentando trejeitos. No caso dos homens, trejeitos afeminados e, no caso das mulheres, trejeitos masculinizados. Os trejeitos não significam que eles não tenham sido libertos da atuação dos espíritos da homossexualidade, ou das vontades nessa área, mas significam que o caráter original (e vontade original) deles ainda não foi construído[a] (ou reconstruído[a]).

No caso do homem homossexual, o caráter masculino precisa ser reconstruído nele, só assim ele perderá (naturalmente) os trejeitos. E no caso da mulher, o caráter feminino também precisa ser reconstruído, para que ela consiga se sentir bem em ser feminina, perdendo a atração por mulher e voltando a sentir atração por homem. É durante o discipulado (acompanhamento na caminhada cristã - que ocorre durante o processo de libertação e consolidação) que esse "caráter original" é reconstruído na vida da pessoa, principalmente através do exemplo de quem está acompanhando (discipulado) aquele(a) que está lutando contra as vontades nessa área.

Devemos seguir o exemplo do apóstolo Paulo: Sede meus imitadores, como também eu de Cristo. (1Co 11.1)
Ou seja, é pelo nosso exemplo, pela atuação do caráter de Cristo em nós, que as pessoas são ministradas e libertas. Por exemplo, todos os ex-homossexuais (homens) que conheci, receberam a ajuda de algum homem de Deus durante o processo de libertação e transformação. Ou foram pastores, ou missionários, ou líderes de célula, ou diáconos, ou discipuladores, ou simplesmente um irmão em Cristo que se colocou à disposição para ajudá-lo.

Sendo que nos casos bem-sucedidos, geralmente o homem que o acompanhou não tinha um histórico de homossexualidade, ou seja, não era um ex-homossexual, era heterossexual. E foram esses que Deus usou como referencial, para ajudá-los a reconstruir o caráter masculino que não existia.

É por intermédio da vida dos homens de Deus que um homem (que está lutando contra os desejos homossexuais) recebe amor e incentivo para prosseguir, com as orações e ministrações de cura interior, que liberam o poder de Deus sobre a vida dele. Fico triste quando vejo no meio do povo de Deus, um irmão que apresenta trejeitos afeminados (e visível sinal de homossexualidade) andando apenas com as mulheres, isso porque os homens (crentes lá da igreja dele) têm um certo preconceito em andar com ele, por causa dos seus trejeitos afeminados.

O que esses homens ainda não entenderam é que, o único jeito de esse irmão deixar os trejeitos é convivendo com os homens de Deus que estão na igreja, e não convivendo apenas com as mulheres, nunca aprenderá uma nova maneira de falar, de andar, de gesticular... Sempre será feminino e nunca masculino. A restauração do caráter masculino (vontade) desse irmão depende diretamente do esforço dos homens de Deus da igreja, em amá-lo e aceitá-lo como parte do corpo de Cristo, influenciando-o.

Quanto ás crianças, quando elas apresentarem trejeitos já na infância, a mesma atitude de amor deve ser tomada. Os pais devem ser abertos para conversar sobre o assunto, sem oprimi-los. Devem ser abertos para lidar com possíveis confissões de seus filhos, principalmente confissões de possíveis abusos sexuais sofridos pela criança, mas não devem discipliná-los com a "vara" por causa disso.

Não é isso que resolve, e a criança é uma vítima da situação. Os pais também não devem aceitar essa condição para seus filhos, nem devem permitir que seus filhos acreditem que são homossexuais. Os pais devem tratar a situação com naturalidade, não no sentido de aceitar a situação, mas no sentido de que todos nós estamos suscetíveis a esses ataques espirituais nas vontades. E por isso, os filhos não devem se envergonhar em confessar a tentação ou o pecado.

Eu creio que ninguém é homossexual, mas a pessoa está vivendo como homossexual. Está experimentando ter um desejo (uma vontade) homossexual. Mas ela não é homossexual. Em minha opinião, o maior PRÉ-conceito é dizermos que alguém é homossexual. É a mesma coisa que dizer que a situação é imutável. Uma pessoa com desejos homossexuais não deve ser escrava daquela condição. Eu creio na restauração. Creio na reconstrução do caráter dela (na mudança das vontades.

Os pais e líderes devem vigiar nessa questão. Devem ficar atentos às brechas para a homossexualidade, e devem cuidar de seus filhos com zelo e amor, profetizando sobre seus filhos e filhas (e sobre as vontades deles), não o que as circunstâncias dizem, mas o que a Palavra de Deus diz. (Sarah Sheeva)

SÓ PARA REFORÇAR, HÁ UM EX-GAY NOS ESTADOS UNIDOS QUE CORROBORA COM O ESTUDO DA SARAH E AFIRMA QUE NÃO EXISTE UM SER "GAY". GAY É APENAS UM NOME QUE SE DÁ PARA FAZER REFERÊNCIA A PESSOAS QUE ESTÃO VIVENDO UM MOMENTO HOMOSSEXUAL. LOGO, "EX-GAYS" PARTILHAM DA MESMA IDEOLOGIA. QUANTO A ESSE MOMENTO, PODE SE ESTENDER PARA TODA A VIDA. POR QUE APENAS MOMENTO? PORQUE SABEMOS QUE NÃO É GENÉTICO, TAMPOUCO SE SABE O QUE DE FATO É! DIZEM SOBRE GÊNERO, MAS NADA BIOLOGICAMENTE PROVADO, LOGO ESTACA ZERO PARA ELES. SABEMOS APENAS QUE PODEM MUDAR. PROVA DISSO É O QUE NÃO FALTA. VALE A PENA ASSISTIR!

P.S. O termo ex-gay é usado para evidenciar um ex-etiquetado, ex-praticante de homossexualidade, um rebelado ex-membro desta sigla que prende pessoas GLBTs$$$.

4 comentários :

  1. Depois de ler esse texto voce teve mais certeza de que nao se nasce gay? O que vc achou

    ResponderExcluir
  2. Eu sou cristão, leio atentamente as Escrituras Sagradas. Para mim é possível sim uma pessoa nascer homossexual, bissexual, mas não por fatores genéticos, mas sim espirituais. Em uma passagem bíblica nos é revelado o seguinte: “Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe” Este texto está em Salmos 51:5. Aqui fica claro que frutos de uma relação sexual fora dos padrões divinos (dentro do casamento, debaixo da Palavra de Deus), são propícios de nascerem em pecado, ou seja, já nascerem pecadores, por culpa dos próprios pais.

    E sabemos que pecado é tudo aquilo que não engrandece a Deus, é tudo aquilo contrário a Deus, logo esses bebês já nascem propícios a não estarem debaixo da vontade de Deus e desagradando-o com pecados, sejam eles quais forem. Parece injusto, mas é assim que a natureza de Deus trabalha, com herança, se seus pais foram bons, sua herança será boa, se seus pais forem ruins sua herança será também ruim, porém, os Cristãos verdadeiros, aqueles que levam boas novas, existem para mudar a herança das pessoas mundanas, dando a elas o direito a uma herança divina, dando a elas o direito de reconstruir suas histórias por meio de Cristo.

    Quanto ao texto, foi sim bastante esclarecedor para mim, pois já havia pensado da mesma forma. Homossexual, bissexual, transexual, etc., são termos inventados pelo MUNDO para fazer referência àqueles que fazem uso contrário ao natural de seus corpos. Logo usam o termo “heterossexual” para fazer referência àqueles que usam o corpo da forma natural. Não são palavras encontradas na Bíblia. Deus nos revela que “Homem e mulher os criou”. Só isso. Mais nada. Somos homens e mulheres. Nossos corpos ou produzem testosterona ou progesterona. Não há um terceiro.

    Os transexuais, por exemplo, cortam os órgãos sexuais, se entopem de hormônios contrários aos seus naturais, cumprindo uma profecia bíblica que diz “eles mudam a verdade de Deus em mentira”. O que é a verdade nesse caso? É o que o seu corpo já deixa claro que é, tentar mudá-lo é preferir viver uma mentira. Então como Cristão, só existem os termos homem e mulher. Fora disso não é bíblico é doutrina do mundo, faz parte do sistema e criações mundanas. Como disse lá no começo, acredito que possam sim nascer gays, mas não geneticamente, e sim por meio do sistema mundano, por terem pais que ainda não nasceram de novo no mundo espiritual. Aquele ou aquela pode ser gay, lésbica, o que for, é um estereótipo que ela, ou ele, usa para dizer quem é no mundo, mas para Deus só há homens e mulheres.

    Ex-gay, por exemplo, é o termo que uso para dizer que já fui gay, já me mostrei no mundo como parte de um estereótipo gay, mas hoje vivo a minha verdadeira natureza. Recapitulando, não existem gays, nem ex-gays, para Deus, só há homens e mulheres. A homossexualidade como já sabemos não é genético, é um momento que pode se entender por toda a vida, mas quando aquela pessoa morrer, será homem ou mulher diante de Deus, não será homossexual, seja lá o que for, somente homem e mulher, como Ele nos criou.

    ResponderExcluir
  3. Olá, interesse o texto mas aproveito para sugerir que mude a fonte pois está difícil ler com o fundo negro e as letras brancas e também a fonte da letra está dificultando a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Cara, muito obrigado, sempre quis saber se a fonte atrapalhava. Valeu mesmo. Graça e Paz!

    ResponderExcluir


Postagens populares

Contador de Visitas

VISITE TAMBÉM: